Alerta - Estamos trilhando o caminho para a Terceira Guerra Mundial - A agenda está em curso

Todos os "vermelhos" se levantarão contra o imperialismo dos EUA e seus aliados.

O que não te contam sobre a situação atual do Brasil, leiam é importante.

O Caos começou na Venezuela, foi para Argentina e vem para o Brasil.

CUIDADO: FALSO ARREBATAMENTO A CAMINHO.

Jogo INWO também revelaque haverá um Falso Arrebatamento, "abdução", com noticias sobre queda de "meteoros, naves espaciais, e alienígenas"

Perigo: Evento solar de grande proporção deve ocorrer nos próximos meses

A inversão do campo magnético do Sol é de fato um evento de grande magnitude

18 de maio de 2010

Andando no Espirito.

Andando no Espírito (Gálatas 5:22-23)

Muitas passagens do Novo Testamento ensinam que os seguidores de Cristo precisam remover o mal de suas vidas. Temos que crucificar a carne ". . . com as suas paixões e concupiscências" (Gálatas 5:24). Algumas vezes, as pessoas não entendem tais instruções e pensam que a vida de um cristão é vazia, despojada de todo o prazer. Mas Deus não tem intenção de deixar um vazio, de tornar nossas vidas vácuos sem significado. Quando ele nos diz que precisamos remover o pecado, ele também nos mostra outras coisas ­ que são muito melhores ­ para encher nossas vidas e fazê-las mais ricas. Por exemplo, quando Paulo disse a Timóteo: “Foge, outrossim, das paixões da mocidade”, ele imediatamente acrescentou esta instrução positiva para encher o vazio:
"Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor" (2 Timóteo 2:22). Ele tinha que remover o mal, mas imediatamente lhe foi dito que pusesse o bem no seu lugar.

Gálatas 5 torna esta distinção muito clara. Precisamos crucificar a carne, removendo suas obras de nossas vidas (versículos 19-21). Mas Paulo não parou aí. Ele continua essa lista de obras proibidas com uma descrição do "fruto do Espírito" (versículos 22-23). Aqueles que vivem no Espírito devem andar no Espírito. Devemos desenvolver cada uma destas qualidades como uma parte de nossa personalidade. O fruto do Espírito tem que ser produzido na vida de cada seguidor de Cristo. Consideremos as nove características do fruto do Espírito, para ajudar-nos a desenvolver estas atitudes quando procuramos viver e andar no Espírito.
O Fruto do Espírito (Gálatas 5:22-23)

Amor: é o amor puro, desprendido, sacrificial, que Deus mostra para conosco. A única maneira de aprendermos este amor é olhando para seu exemplo. Em 1 João 4:7-12, lemos: "Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus em nós; em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele. Nisto consiste of amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado."

Sabemos, pelo exemplo de Deus, como amar. Este amor sempre procura o melhor para aqueles que são amados. Deus procurou o melhor para nós quando deu seu Filho. O esposo que ama sua esposa procura cuidar dela e protegê-la, até ao ponto de sacrificar sua vida para salvá-la (Efésios 5:25). O discípulo que ama Cristo obedece a tudo que o Senhor ordenou (João 14:15). Mas o imitador de Deus que ama seus inimigos não procura destruí-los, mas ajudá-los e salvá-los (Mateus 5:43-48). Não há maior desafio nas escrituras do que amar como Deus ama. Em contraste com as paixões da carne, vazias e passageiras, este amor é eterno (1 Coríntios 13:13).
Alegria: descreve o privilégio de regozijar em Cristo, apreciando as maravilhosas bênçãos de nossa relação com ele.
Esta alegria não é dependente de nossas circunstâncias físicas. Dinheiro não compra esta alegria. Um dos livros do Novo Testamento que fala mais claramente sobre alegria foi escrito por um homem que sofreu muito. Enquanto ele estava na prisão, onde às vezes lhe faltava o essencial, Paulo escreveu a seus irmãos em Filipos: "alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos" (Filipenses 4:4; veja também 3:1; 1 Tessalonicenses 5:16). Muitas pessoas pensam que tal felicidade depende das circunstâncias. Até mesmo muitas igrejas falam tanto de saúde física e bênçãos materiais que dão a impressão de que essas coisas são necessárias à felicidade. A prosperidade física é nada mais do que um substituto barato e temporário para a alegria real que encontramos em Cristo. Os verdadeiros cristãos não consideram cada provação e dificuldade como um sinal de infidelidade ao Senhor, mas percebem que tais provações são ocasiões para alegria e oportunidades para crescimento espiritual (Tiago 1:2-4). Nossa alegria vem de Cristo, que é totalmente suficiente, não da temporária prosperidade material.

Paz: é a sensação de bem-estar e tranqüilidade que resulta de nossa amizade com Deus. Numa de suas horas mais difíceis, Jesus falou com seus apóstolos a respeito de sua partida. Ele tinha que ir embora, para completar sua missão. Mas o próprio pensamento desta partida afligia profundamente os apóstolos. Nesse contexto, ele lhes deu esta segurança: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize" (João 14:27). Jesus não está fisicamente presente neste mundo, mas nos deixou sua paz!

Longanimidade: é a capacidade de pensar antes de agir. Deste modo, demonstramos paciência e perseverança. Por causa da sua longanimidade, Deus tem dado tempo suficiente ao homem para se arrepender de seus pecados (2 Pedro 3:9,15). Ele não quer condenar ninguém, então procura a reconciliação com cada pecador. Paulo nos diz que a mesma atitude deveria governar nossas relações com nossos irmãos (Efésios 4:2). Em vez de escapar com raiva ou agir despeitadamente para ferir aquele que nos feriu, deveríamos pacientemente mostrar nosso amor e procurar reconciliar com essa pessoa. Tal atitude melhorará nossas relações em todos os aspectos. Você pode imaginar como poderiam as igrejas e famílias serem mais fortes e mais felizes se cada membro praticasse a longanimidade verdadeiramente?

Benignidade: é a bondade de Deus, que é melhor ilustrada por suas ações para nos salvar quando estávamos profundamente enterrados no pecado. Paulo mostra este ponto em Tito 3:3-7. Deus nos viu em pecado, como escravos de todo tipo de desejo ruim e totalmente incapazes de nos salvarmos. Por causa de sua benignidade e amor, ele nos abençoou ricamente através de seu Filho e do Espírito Santo e resgatou-nos do pecado. Agora, em vez de sermos escravos, somos herdeiros, com uma esperança de vida eterna! É assim que Deus mostra benignidade. Temos que imitar tal bondade, mesmo para com nossos inimigos!

Bondade: é semelhante a benignidade. Esta palavra ressalta a generosidade em dar mais do que alguém merece. É a palavra que Jesus usou para descrever o homem que pagou ao seu empregado mais do que seu trabalho realmente valia (Mateus 20:15). Os cristãos não devem ser pessoas avarentas, tão preocupadas com o que é "certo" que perdem a capacidade de ser generosas e dar mais do que uma pessoa realmente merece. Deus é generoso para conosco. Podemos ser generosos para com outros.

Fidelidade: é a lealdade que mantém sua palavra, cumpre suas promessas e não trai os outros. Empregados devem mostrar esta qualidade em seu trabalho (Tito 2:10). Aqueles que ensinam o evangelho têm que mostrar fidelidade em seu uso da palavra, percebendo que serão julgados por Deus (2 Timóteo 2:2: 1 Coríntios 4:1-4).
Mansidão (23) é algumas vezes confundida com fraqueza e timidez, mas esta qualidade nunca é fraca.

Mansidão, ou brandura, é a força sendo dominada. Moisés e Jesus eram mansos, mas mostravam força para enfrentar as autoridades poderosas de seu tempo e condenar claramente seus pecados. O cristão tem que mostrar sua sabedoria com mansidão (Tiago 3:13). Esta é a atitude da submissão humilde, dominada, com a qual temos que estudar a Bíblia (Tiago 1:21). É a atitude que os seguidores de Cristo têm que mostrar quando resgatam um irmão que recaiu no pecado (Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25).

Domínio próprio: é a capacidade de governar nossos próprios desejos. Diferente da pessoa que anda na carne, como um escravo de paixões pecaminosas, o servo do Senhor deve mostrar o domínio próprio (2 Pedro 1:6). Esta característica nos capacita a negar nossos desejos carnais. A pessoa que aprende a se dominar é capaz de vencer os vícios e maus hábitos que governam as vidas de muitas pessoas que continuam a andar na carne.

Andando no Espírito
As obras da carne (Gálatas 5:19-21) são todas contra a vontade de Cristo, o fruto do espírito é inteiramente lícito:"Contra estas cousas não ha lei". Paulo encerra esta parte relembrando-nos que aqueles que pertencem a Cristo crucificaram as paixões da carne. Seus servos vivem e andam no Espírito, demonstrando as qualidades reveladas nas Escrituras como características piedosas de verdadeiros cristãos. Procuremos todos entender
estas qualidades para que possamos viver e andar com Jesus, agora e eternamente!
Dennis Allan

7 de maio de 2010

Aquilo que toca meu coração.

Ontem 06/05 foi o meu aniversário, e recebi por e-mail uma mensagem do meu amado sobrinho Filipe que me escreveu:

PARABÉNS Tio

A arte de viver é simplesmente a arte de conviver ... simplesmente....contemplando as coisas simples da vida, na vida simples das coisas....Tio queria que vc visse esse video pq lembrei uma vez, que vc me falou, em Leme.
Paramos no meio da rua e ficamos olhando uns passaros, e vc disse:
Pare!..olha isso..ai
Eu disse: O que?
Vc falou:Esses passaros...as coisas simples da vida..

Veja o video: O que é aquilo?




Tio Parabéns saiba que hj e sempre vc será sempre amado por Deus...Lipe. ..

Filipe ainda completou escrevendo no mesmo e-mail:

Deus cuida de mim, não quero pensar no amanhã, quero ser como os pássaros,
Vem a chuva, o sol, o mau tempo, mas eles sempre cantam,
Sabem que existe um criador que cuida deles, com amor,Então eles se recolhem e esperam o carinho de Deus.
Não quero pensar no amanhã, quero ser como os lírios do campo,
Vestem a mais fina fazenda, com cores que alegram os nossos olhos, sabem que a sua beleza pode ser passageira, mas se orgulham dela,pois suas sementes serão espalhadas pelo vento e viverão para sempre.Não quero pensar no amanhã, porque sei que tudo tem o seu tempo,Cristo é o Senhor desse tempo, quem me guia e cuida de tudo,Não devo me preocupar com o mau tempo, com os difíceis momentos.
A minha vida não é minha, não posso planejar um futuro incerto,

Tudo aqui é breve, estamos aqui de passagem, com o mesmo destino, e somente chegará lá, quem der a direção da sua vida a Jesus, nosso Senhor.

Valew Lipe.. muito obrigado, obrigado a todos que me desejaram parabéns.. Deus abençoe a todos

Um bj em especial pro meu filho Guilherme que também fez aniversário em maio no dia 1.

Um abraço a todos

Célio Siqueira



1 de maio de 2010

A NOBREZA DO TRABALHO.

A NOBREZA DO TRABALHO.

Que o trabalho enobrece o humano

não deve ser posto em dúvida,

pois é sabido que não há nada mais propenso ao crime

e imoralidade do que humano desocupado.

Porém, não deve haver lugar à dúvida

que o provérbio não se limita ao trabalho

que resulta em dinheiro para pagar contas e adquirir bens,

pois esta nobreza, na prática, é de duvidosa reputação.

O trabalho que enobrece é o esforço sistemático

que nós humanos desempenhemos

para recuperar nossa conexão cósmica,

contra-arrestando milênios de convencimentos mentirosos

e falsos para que nossa visão da real realidade

se torne estável e, assim,

reinventemos todos juntos a civilização,

em nome das futuras gerações.

Na prática,

isso significa nadar em contra da corrente da normalidade.

.

Na prática, a liberdade não passa de teoria, porque apesar de ser disponível no mundo humano, todas as pessoas raciocinam como se as coisas acontecessem sem nenhum domínio da parte delas e não houvesse como mudar nada.

.Ferir com palavras é o mesmo que expor as feridas da própria alma, pois se eventualmente você se deparar com uma pessoa de coração puro, então essas palavras ferinas se voltarão imediatamente contra você.

.É desnecessário se deixar levar pela urgência que as circunstâncias parecem impor. Observe melhor a realidade e a natureza das pessoas envolvidas, porque provavelmente algumas ciladas estão sendo montadas.

.Para você garantir que as pessoas valorizem você, faça sua parte valorizando elas também. Afinal, por mais sofisticados que sejam seus raciocínios, seria ingênuo achar que as pessoas são peças no tabuleiro de um jogo.

.Encare com boa vontade todas as pequenas tarefas que surgiram como resultado de você ter ambicionado pôr os pés num caminho grandioso. Afinal, todo caminho grandioso é o somatório de infinitas pequenas partes.

.Sua alma avistou outras possibilidades diferentes daquelas que fazem parte do repertório da normalidade. Assumir os caminhos propostos por essas não será fácil, porque provocará uma revolução nos relacionamentos.

.Demonstre seu valor e importância prestando serviço e ajudando as pessoas. Criticar para diminuir o valor alheio só demonstra insegurança e falta de habilidade. Nada disso é necessário, só agir positivamente.

.Muitas pessoas se convenceram de que a força do desejo em si garantiria a realização. Assim andam, de frustração em frustração, achando que o destino é injusto com elas. Faça diferente, deseje, mas se esforce também.

.Tudo que você desejar, mas que envolver outras pessoas, terá de ser comunicado com a maior clareza possível, pois se houver margem para mal-entendidos, tenha certeza que esses acontecerão e provocarão frustração.

.Simplicidade não é uma experiência humana, a não ser em momentos raros e eventuais. A experiência humana da vida é de alta complexidade, com diversos e contraditórios ingredientes se misturando o tempo inteiro.

.Inúmeras pessoas pedem ajuda, mas na prática não querem ser ajudadas, porque elas mesmas poderiam superar os problemas com suas próprias armas, se assim o desejassem. Para elas, pedir ajuda é apenas desviar a atenção.

.Se você ainda não teve a suspeita de que por trás dos acontecimentos haveria uma espécie de ordem maior em movimento, agora chegou o momento de pensar nisso e, talvez, passar da suspeita para a constatação.

.Fonte: Quiroga

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...